27 de junho de 2013

Nutrição e Atividade Física

Matéria publicada no site da JatsRun.

Confira outras dicas: http://www.jatsrun.com.br

Treinamento x Alimentação

treinamento-performance-alimentação
O treinamento esportivo permite ao corpo adaptações, que geram melhor desempenho durante as competições. Mas quem prepara o físico para que o corpo dê conta do treinamento é a alimentação, ou seja, a dieta proporciona as condições necessárias para as adaptações aos estímulos do treinamento. Muitas pessoas preocupam-se com a alimentação apenas antes e depois do treino, o que é um grande erro.
Um indivíduo que faz uma alimentação pré-treino rica em carboidrato, mas não toma café da manhã e faz as outras refeições em quantidades insuficientes, não garante o estoque de glicogênio muscular. E, lembrando que o glicogênio muscular fornece energia para os músculos durante a atividade física, neste caso, o prejuízo é o menor rendimento e uma possível causa da fadiga. Já uma alimentação pós-treino adequada, seguida por horas de jejum, irá resultar em depleção de massa muscular.
A alimentação ajustada ao tipo de atividade física, à quantidade e à intensidade do treino, irá além do fornecimento de energia para a realização do exercício, pois também retarda a fadiga, previne danos ao sistema imunológico, promove melhor recuperação, protege o corpo contra o catabolismo proteico e possibilita a síntese proteica.

Carboidratos, proteínas e boas gorduras…

corrida-carboidrato-proteina
Como o praticante de atividade física possui um gasto energético aumentado, a necessidade de carboidrato é maior, pois ele fornece energia para dar prosseguimento às atividades executadas. A quantidade de proteína ingerida deve propiciar os reparos das fibras musculares. E para quem acha que a gordura deve ser evitada a todo custo, vamos lembrar que ela está envolvida com o transporte de algumas vitaminas (A, D, E e K) e tem relação com a produção de hormônios anabólicos, portanto, seu consumo deve atender à recomendação diária, sendo priorizadas as gorduras insaturadas, conhecidas como “boas gorduras” (presentes no azeite de oliva, nas castanhas, na chia, no atum dentre outros alimentos).

Hidratar-se adequadamente

corrida-treino-hidratação
A dieta apropriada também tem todos os micronutrientes (vitaminas e minerais) calculados a fim de evitar deficiências. Não devemos esquecer-nos da hidratação. É fundamental regular a ingestão de líquidos, sódio, potássio e magnésio durante a atividade física, pois, nesta situação, a desidratação antecede à sede. A coloração da urina e a variação do peso antes e depois da corrida são bons indicadores do estado de hidratação.

Alimentação orientada…

nutricionista-corrida
Quem busca ótimos resultados no esporte, não pode esperar tê-los sem uma ótima alimentação. E a melhor alimentação é aquela elaborada especificamente para um indivíduo, considerando seu biótipo, idade, estilo de vida, preferências e aversões alimentares. Somente um nutricionista poderá calcular uma dieta de acordo com as necessidades metabólicas, o tipo de atividade física, o treinamento e criar estratégias para a melhora do comportamento alimentar
Site Fernanda Magro - Nutricionista Jundiaí