18 de outubro de 2010

Durma bem!

 
Publicada na revista Nutrition Today, a  pesquisa "Slimming Slumber? How Sleep Deprivation Manipulates Appetite and Weight" indica que a privação de sono, a longo prazo, está associada ao desenvolvimento da obesidade e do diabetes tipo 2.
A privação de sono total e parcial pode modular a secreção de hormônios,  modificando a utilização da glicose e a sensibilidade à insulina, a regulação do apetite e o gasto energético de repouso. Dentre os hormônios influenciados pelos padrões de sono estão: insulina, leptina, grelina e hormônio estimulador da tireóide.

Os efeitos da presente orientação só serão efetivos quando associados a uma alimentação equilibrada e não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista.

13 de outubro de 2010

Toda gordura deve ser evitada?

Muitas pessoas acreditam que para ter uma alimentação saudável  e/ou para redução de peso é necessário “cortar” a gordura da dieta. Será?
A gordura está envolvida na produção de hormônios, participa da composição das membranas celulares e, sem ela, não há absorção das vitaminas A, D, E e K.
Portanto, na quantidade certa, ela deve fazer parte da alimentação diária. sendo importante controlar a freqüência do consumo, principalmente, de frituras e da carne vermelha, evitar a ingestão da gordura trans (bolachas, sorvetes e grande parte dos alimentos industrializados)  e privilegiar as “gorduras boas” -  como as contidas nos peixes, na semente de linhaça, no abacate, no azeite de oliva e nas oleaginosas (castanha, amêndoa, noz).
Quem ainda acredita que precisa cortar toda a gordura da alimentação para “secar” a barriga, precisa considerar que a gordura propicia saciedade, evitando  “ataques de fome”.  Também há os benefícios vindos do Ômega 3, uma gordura encontrada em alimentos como salmão, atum, sardinha, cavala e a linhaça, que facilita a transformação do açúcar em energia, estimula a quebra de triglicérides e regulariza os níveis de leptina, favorecendo o controle do apetite.
Lembre-se de que não há dietas milagrosas e sim, o resultado vindo do consumo equilibrado dos alimentos e da prática de atividade física diária.


Os efeitos da presente orientação só serão efetivos quando associados a uma alimentação equilibrada e não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista.
Site Fernanda Magro - Nutricionista Jundiaí