23 de julho de 2010

Batata doce

A batata doce possui menor índice glicêmico (IG) do que a inglesa. O Índice Glicêmico é um indicador da quantidade de glicose que os carboidratos liberam no sangue. Uma alimentação com baixo a moderado IG promove maior saciedade, auxiliando na perda peso.
A batata doce ainda apresenta cerca de 50 vezes mais betacaroteno (precursor da vitamina A e antioxidante) do que a Inglesa.

Batata doce

Os efeitos da presente orientação só serão efetivos quando associados a uma alimentação equilibrada e não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista.

14 de julho de 2010

O que o chefe tem a ver com a sua dieta

Vida saudável começa com o que se come no horário de trabalho. Isso é o que diz o programa norte-americano Full Yield’s. A nutricionista Zoe Finch Totten, responsável pelo projeto, quer que as empresas ajudem a melhorar a saúde do país por meio da alimentação dos funcionários.
Full Yield’s é um programa de 12 meses de acompanhamento nutricional e físico que pode ser contratado pelas companhias para seus empregados. A bandeira é tornar os trabalhadores mais saudáveis e também o seguro de saúde mais barato. O programa custa US$ 750 por pessoa. Mas a ideia por trás dele é grátis, e pode afetar todo mundo que come na empresa ou com ajuda dela (há empresas que fazem acordo com restaurante próximo, por exemplo, para receber pratos prontos ou para os funcionários terem desconto).
Uma forma menos sofisticada de promover bons hábitos alimentares - e talvez menos invasiva - seria oferecer alimentos saudáveis nas lanchonetes e restaurantes das grandes empresas. Há quatro meses, o resultado de um exame sugeriu que eu passasse a controlar melhor o que como. Tive de mudar a alimentação de forma radical. Nada de carboidrato que não fosse integral, nada de doces nem frituras. Como eu passo a maior parte do tempo fora de casa, foi preciso encontrar opções saudáveis no trabalho e na faculdade. O arroz integral no almoço e os biscoitos integrais da lanchonete viraram vedetes do meu cardápio. Felizmente, o restaurante do trabalho tem opções light e vegetariana. Isso me ajudou muito a adotar uma dieta saudável.
Para qualquer governo, seria ótimo contar com a ajuda das empresas para reduzir a pressão sobre o sistema de saúde pública. Para qualquer empresa, seria ótimo conter o número de faltas e as quedas de produtividade por motivo de saúde, mas forçar uma dieta mais natureba pode diminuir o nível de satisfação entre os funcionários. As chefias deveriam preferir gente trabalhando mais feliz, com acesso fácil a chocolate, salgadinhos fritos e refrigerante? Ou gente trabalhando mais saudável, com acesso limitado a guloseimas? E você, acha que a empresa tem a ver com a sua saúde?
Fonte: Revista ÉPOCA (qua , 14/7/2010 Daniella Cornachione)
http://colunas.epoca.globo.com/trabalhoevida/2010/07/14/o-que-o-chefe-tem-a-ver-com-a-sua-dieta/

Os efeitos da presente orientação só serão efetivos quando associados a uma alimentação equilibrada e não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista.
Site Fernanda Magro - Nutricionista Jundiaí